Silversun Pickups – Widow’s Weed



Widow’s Weed, o quinto disco do Silversun Pickups, traz algumas novidades para aqueles que acompanham seus trabalhos anteriores, mas não apresenta o grupo americano em um de seus melhores momentos. Porém, mesmo pouco memorável e sem trazer algo do calibre da canção-assinatura “Panic Switch”, o álbum funciona e agrada.

O disco traz elementos já conhecidos pelos fãs da banda: a intensidade que parece herança do emocore, os vocais melancólicos de Brian Aubert e canções tristes. Como já é possível perceber no single “Freakazoid”, a sonoridade dessa vez está mais próxima do acústico, com menos sons eletrônicos do que de costume. Isso dá a Widow’s Weed um aspecto mais antigo e grunge, algo inusitado para uma banda que sempre soou moderna.

A escolha valoriza os a natureza melodramática da banda, como em “Straw Man” – um dos destaques do álbum com suas guitarras mais pesadas. No entanto, na maior parte das canções, isso despe o Silversun Pickups de sua maior força, que é o potencial catártico e angustiado de seu trabalho. Em seu novo trabalho, muito do que é apresentado soa parecido entre si, além de similar a outras bandas. É uma escolha genérica.

Assim, Widow’s Weed é um trabalho sólido e mostra um lado diferente do Silversun Pickups. No entanto, soa diversas vezes como um álbum filler, sem algo que o torne memorável e não deve ficar na memória dos fãs.

OUÇA: “Freakazoid”, “Straw Man” e “Bag Of Bones”

Como já diria Belchior, apenas um rapaz latino-americano. Ocupando demais tentando transformar o mundo num filme de Wes Anderson, mas trabalho como jornalista nas horas vagas.

Leave a comment

Please be polite. We appreciate that. Your email address will not be published and required fields are marked