Shura – forevher



Um grito contra a intolerância e a falta de empatia. Assim é forevher: um enredo otimista sobre a sorte e o revés de amar e ser livre.

Depois de chamar atenção com seu debut Nothing Is Real, Shura retorna sem medo de ser vulnerável, sem amarras para viver a euforia de estar ao lado de uma paixão por uma garota, sem importer-se com a distância ou nenhuma outra barreira imposta pela homofobia.

Revivendo suas batidas de retro-pop de seu primeiro trabalho com arranjos mais refinados, forevher é levado por baladas mais sóbrias em ritmo mas não menos intensas em suas composições. Já na intro crua e sem grandes edições, “that´s me, just sweet melody” Shura declara sua entrega incondicional, como  também na faixa seguinte “side effects”: “I got out, I got free, you don´t got no hold on me” ou em “flyin´” –  “Scared of flying, but I´ll fly for you. Scared of dying, but I´m dying to see you”.

Além dos bos singles forevher trás boas surpresas nas inéditas “skyline, be mine”, “pricess leia” e “control”.

Com uma vibe de fim de tarde no parque na companhia de alguém especial numa tarde de verão, Shura firma mais um bom trabalho, colocando sua referência como artista pop atual tanto pelo refresh no gênero, como por sua visibilidade LGBTQ+ em primeira pessoa com um álbum forte sobre um amor puro.

OUÇA: “side effects”, “flin’”, “skyline”, “be mine”, “BRKYLNDN” e “control”

Contador de causos, filósofo de boteco e frequentador de shows nas horas vagas.

Leave a comment

Please be polite. We appreciate that. Your email address will not be published and required fields are marked