Pet Shop Boys – Super

PETSHOP

_______________________________________

Os anos 80, especialmente no que diz respeito à música, formaram uma época muito peculiar e distinta, cujas influências e criações são facilmente reconhecíveis para quem as ver e ouvir. Muitas canções criadas naquela época são tão características que transportam o ouvinte diretamente àquele tempo. O Pet Shop Boys é uma grande parte dessa história, um dos maiores símbolos da era oitentista, especialmente em relação à música eletrônica. Porém, o que faz do duo uma banda especial é sua capacidade de se manter relevante e atual através das décadas, característica que só fica mais evidente com seu novo álbum, Super.

A dupla Neil Tennant e Chris Lowe, que irá completar incríveis 35 anos de carreira em agosto, é muito bem-sucedida em não deixar suas origens para trás, mas incorporá-las a tendências atuais: o que o Pet Shop Boys faz em Super, segunda etapa da trilogia iniciada em Eletric, é música eletrônica que traz elementos que vão agradar a quem acompanha a carreira da banda desde 1981 – o tradicional synthpop, junto de letras que por vezes emprestam tons sombrios às batidas dançantes, estão presentes como sempre -, mas que não esquece da geração atual. É impossível ouvir Super e não sentir vontade de dançar ao som das batidas de faixas como “Happiness” e “Undertow”.

O que não quer dizer que o último álbum do duo seja uma sucessão de batidas nonstop. Há um ou outro momento mais sereno em Super – embora sem nunca deixar a veia pop de lado. São esses momentos, e a mistura do passado e do presente, equilibrada de forma eficiente pelos eternos pop kids, que fazem deste disco mais um marco positivo em sua carreira.

OUÇA: “The Pop Kids”, “Twenty-something” e “Undertow”

Uma quase jornalista, que ama música, cinema e escrita!

Leave a comment

Please be polite. We appreciate that. Your email address will not be published and required fields are marked