Math and Physics Club – Lived Here Before


Incrível como algumas bandas permanecem pequenas. Mais incrível ainda quando há um enorme potencial radiofônico na música que a banda faz. O Math and Physics Club é, certamente, uma banda que faz parte desse time. Apesar de todo o capricho na produção, honestidade nas letras e a boa mão com refrãos, a banda nunca despontou com força em rádios ou festivais. Lived Here Before é o quarto disco cheio em quatorze anos de existência do grupo e, apesar de manter a qualidade dos trabalhos anteriores e ainda adicionar novos elementos, não deve ser este o disco que tornará a banda mais popular.

Ao ouvir os primeiros discos do Math and Physics Club é inevitável não compara-los aos primeiros discos do Belle And Sebastian.  Os primeiros álbuns e EP’s são recheados de um indie pop a base de violões com cordas de nylon e de doçura e peculiaridades muito particulares à banda. Em Lived Here Before, eles apresentam um som muito mais encorpado e, de quebra, perdem boa parte da doçura que sempre apresentaram. A sonoridade se aproxima muito mais do que o R.E.M. fazia, principalmente na presença das guitarras e nas harmonias vocais. São exemplos claros dessa nova referência as faixas “All The Mains Are Down” e “Past And In Between”.

Lived Here Before é definitivamente o disco em que a banda sai da sua zona de conforto. O disco contem ao mesmo tempo a música mais encorpada (“All The Mains Are Down”) e a música mais leve e cheia de silêncios (“Like Cinnamon”) que a banda já fez. Há espaço até para o inédito interlúdio instrumental “Falling For It”. Dessa forma, chego a acreditar que Lived Here Before não é o disco para quem não conhece a banda começar a ouvi-la, para isso recomendo I Shouldn’t Look As Good As I Do de 2010. O indie pop com violões, assim como boa parte da mistura de melancolia e entusiasmo, ainda estão lá. Mas a presença das guitarras nunca foi tão forte e, em alguns momentos, parece até ser outra banda.

As letras continuam explorando os temas que eles sempre exploraram, como relacionamentos e fatos cotidianos na história de personagens que não sabemos se são fictícios ou reais. “Dear Madeline”, por exemplo, caberia muito bem dentro de I Shouldn’t Look As Good As I Do. Ainda para mostrar que as mudanças não foram tão radicais assim, o disco é encerrado com “Drive To You”, com seu violão suave e toda a doçura e tristeza que cabe nos vocais de Charles Bert, vocalista e principal letrista da banda.

Lived Here Before pode não agradar a todos, mas é o disco que o Math and Physics Club precisava fazer a esta altura da carreira. É o disco que dá uma sacudida no que a banda vinha fazendo desde sua estreia, mas sem descaracterizar sua identidade. A banda soube manter seus pontos fortes e adicionar novos elementos de forma a não soar forçado e, muito menos, parecer que eles se perderam nesse caminho. Math and Physics Club é dessas bandas que dificilmente aparecerá para o grande público, mas é dessas bandas raras que merecem ser guardadas com todo carinho bem perto do coração! Seja isso por causa dos primeiros discos ou por causa de Lived Here Before.

OUÇA: “All The Mains Are Down”, “Drive To You” e “Broadcasting Waves”

Engenheiro Civil. Nascido nos anos 80. Criança nos anos 90. Adolescente nos anos 2000. Já foi nômade. Gostaria que o dia tivesse 28 horas. Apaixonado por música e cinema e literatura e viagens.

Leave a comment

Please be polite. We appreciate that. Your email address will not be published and required fields are marked