Kindness – Something Like A War



Desde que Adam Bainbridge apareceu na cena musical sob a alcunha de Kindness, sempre esteve claro que sua proposta de produção musical estava um pouco mais à esquerda do pop convencial. Desde sua última obra World, You Need A Change Of Mind, de 2012, ele nos apresentou produtos paralelos com Solange, Dev Hynes e Robyn, firmando ainda mais esse seu espaço no pop alternativo. Something Like A War aparece como um marco de como a percepção do britânico avançou, e aos mais desavisados, uma nota: esse álbum do Kindness está ótimo.

A primeira faixa começa em um tom grandioso, solene, mas menos de um minuto dentro da faixa uma reviravolta e seja bem-vindo a sua dose necessária de house late 80s. A produção se incrementa com vocais, coros, batidas pulsantes. Não tem outro caminho a não ser saber que esse álbum do Kindness é promissor, em especial pelo conteúdo lírico e pela produção que toma forma com a fluidez das faixas e uma ausência de tensão propriamente dita.

O álbum é montado com transições suavizadas, ora ou outra se aproximando de um set de dj e que o colocarão certamente no seu melhor astral. A produção do álbum é incrementada pelas inúmeras colaborações em peso, como Seinabo Sey, Bahamadia e Jazmine Sullivan. Os pontos altos do álbum ficam reservados para ninguém menos que Robyn, que provam aqui que a dupla funciona tão bem quanto Sofia Copolla e Kirsten Dunst juntas.

Something Like A War é um álbum feito para ser compreendido como um todo, impossível de ser dissociado. AS movimentações que Bainbridge cria entra uma faixa e outra constrói as várias camadas de estado de espírito, um atestado de sofisticação dentro da música pop que apenas Kindness poderia criar.

OUÇA: “Sibambaneni”, “The Warning” e “Cry Everything”

Caipira do Danúbio, ganhou um iPod nos anos 2000 e daí pra frente tudo desandou.

Leave a comment

Please be polite. We appreciate that. Your email address will not be published and required fields are marked