Cibo Matto – Hotel Valentine

cibo

_______________________________________

Após 15 anos em hiatus, Hotel Valentine é o primeiro álbum de estúdio do grupo Cibo Matto. Miho Hatori e Yuka C. Honda são as principais integrantes, e se uniram novamente para esta colaboração. Este projeto é repleto de recursos eletrônicos e possui uma presença quase constante de elementos percussivos. Em grande parte, as vozes, femininas, são apresentadas juntas, criando um coro feminino. Metais também foram utilizados, como em “Hotel Valentine”, faixa que nomeia o álbum. Mesmo com uma escuta superficial, é possível observar que houve uma preocupação durante o processo de mixagem do álbum em dar audibilidade aos arranjos, privilegiando não apenas as vozes, mas toda a instrumentação utilizada. De qualquer forma, a sonoridade final resultou em algo bem próximo aos outros trabalhos do grupo, com características marcantes dos anos 90.

As estruturas das canções são bastante similares, considerando as aspectos formais.Além disso, as extensões vocais utilizadas são bastante semelhantes em todas as faixas. Em algumas canções, como em “Empty Pool”, elementos eletrônicos são utilizados para criar um ambiente sonoro no qual as vozes são acrescentadas. Observando as temáticas das letras apresentadas, há um tema central claro que é apresentado em quase todas as canções. Considerando o título do álbum, é possível observar uma ligação com as canções de abertura e encerramento do álbum, sendo elas respectivamente, “Check In” e “Check Out”, apresentando uma relação direta com o funcionamento de um hotel. Além destas, outras como “Housekeeping” e “Lobby” também apresentam a mesma proposta.

“Check Out” apresenta uma sonoridade diferente em relação ao resto do álbum. As vozes são apresentadas principalmente em falsete e com notas longas, e o seu andamento é relativamente mais lento. A participação do violão e dos demais instrumentos é valorizada, criando uma atmosfera mais calma, quando comparada às outras canções do álbum, como “Check In”. Hotel Valentine estabelece um cenário específico para os acontecimentos do Hotel Valentine, e isso pode ser observado até na sua estética musical.

O álbum apresenta um domínio sobre vários elementos musicais, incluindo eletrônicos, acústicos, e vocais, criando uma sonoridade interessante. No entanto, não é apresentado um processo de construção do álbum que mantenha a atenção do ouvinte. As canções são curtas, mas ao fim, as estruturas e arranjos similares acabam por não acrescentar muito à ideia do desenvolvimento do álbum. Isto faz com que seja um álbum ambient demais, não apresentando elementos ou performances suficientes para uma escuta inicial detalhada. De qualquer forma, de acordo com entrevistas com Miho e Yuka, publicadas recentemente devido ao lançamento do álbum, esta produção faz parte de um processo das duas, que sentiram a necessidade de dar continuidade às suas colaborações. Desta forma, Hotel Valentine surge como uma nova etapa para a dupla, com uma proposta bem similar àquela de 15 anos atrás.

OUÇA: “Check In”, “Deja Vu” e “Check Out”

Cientista Musical e Produtora Fonográfica, desenvolve projetos relacionados a música e produção artística em diversos meios. É cantora, harpista e completamente apaixonada por cultura e música.

Leave a comment

Please be polite. We appreciate that. Your email address will not be published and required fields are marked