Apeles – Crux



Após a dissolução do excelente duo Quarto Negro, o vocalista Eduardo Praça se lançou com um novo projeto solo chamado Apeles e Crux é seu segundo álbum completo de estúdio. Crux chega agora e segue o ótimo Rio Do Tempo de 2017, mas é apenas agora em Crux que a impressão geral do álbum é que ele se trata de uma quase continuação do que Eduardo fazia com o Quarto Negro.

Rio Do Tempo é um álbum excelente, e é claro que por se tratar da mesma pessoa ele já tinha um ar de conhecido, em músicas como “Clérigo” e “Imensamente Sutil” isso ficava bastante claro. Os mesmos pianos e clima semi-shoegaze de sempre, mas em Rio Do Tempo eles eram utilizados de uma outra maneira. Mas CruxCrux, sonora e liricamente, parece se tratar da continuação de Amor Violento, o excepcional último álbum do Quarto Negro lançado em 2015.

O single “A Alegria Dos Dias Dorme No Calor Dos Teus Braços” é a maior prova disso. Um dos vários pontos altos de Crux e com certeza uma das melhores músicas lançadas nesse ano de 2019, ela poderia facilmente integrar Amor Violento como nada que o Eduardo fez como Apeles até agora poderia.

Nunca é divertido quando uma banda da qual você é fã encerra as atividades, e com muita frequência isso é seguido por outros trabalhos de seus membros (falando nisso, Yatho o projeto atual de Thiago Klein, outra metade do Quarto Negro, também vale e muito a audição), mas em Crux Eduardo anda por uma linha bastante tênue e complicada, muito mais do que foi em Rio Do Tempo.

O restante do álbum mantém, claro, o mesmo clima mas Eduardo segue adicionando guitarras e violões distorcidos o suficiente para diferenciá-los de sua banda anterior. Seus temas e letras, entretanto, aproximam Crux muito mais a Amor Violento do que a Rio Do Tempo; com seu clima de pessimismo esperançoso, se isso faz algum sentido.

Crux no geral se mostra como um ótimo álbum, vindo de alguém que já fez coisas excelentes no passado e se encontra no caminho para atingir tal excelência de novo. Crux mostra que o passado do Eduardo com o Quarto Negro não foi esquecido e que ele está sabendo muito bem aglutinar elementos em seu novo projeto. Crux mostra um Eduardo ainda mais confiante do que antes e não decepciona, é um álbum muito bem feito e produzido, e com certeza uma das coisas mais interessantes do ano até agora.

OUÇA: “A Alegria Dos Dias Dorme No Calor Dos Teus Braços”, “Deságua”, “Reflexo Turvo” e “Pele”

and when the body finally starts to let go, let it all go at once not piece by piece, but like a whole bucket of stars dumped into the universe

Leave a comment

Please be polite. We appreciate that. Your email address will not be published and required fields are marked